Produtora de Ivinhema avalia sistema de geração de energia solar (fotovoltaica) após três anos de instalação

Categoria: Geral | Publicado: quinta-feira, setembro 17, 2020 as 08:48 | Voltar

A Produtora

A Srª Maria Salete e seu esposo Nelson Pinto, agricultores familiares tradicionais, residentes no Sítio Ouro Verde, em Ivinhema, são assistidos pela Agraer há muitos anos.

O primeiro sistema de produção de energia fotovoltaica para agricultor familiar a entrar em funcionamento, na região do Vale do Ivinhema, em outubro de 2017.

Para indicar a empresa fornecedora, o servidor da Agraer José Simeão do Nascimento e o Coord. Regional Sandro Polloni visitaram a empresa em Campo Grande para fazer uma boa indicação à produtora.

O Sistema

Trata-se de um sistema com capacidade de geração de 700 kwh/mês de energia solar, processada através de 32 m² de placas fotovoltaicas, instalado na propriedade. Com 25 anos de garantia.

O sistema implantado, atualmente gera energia suficiente para abastecer o consumo do sítio, incluindo os eletrodomésticos tradicionais, mais: condicionadores de ar, amassadeira de massa de pão, forno elétrico industrial, freezer, geladeira, TV e iluminação da residência, e também da área da produção do leite, como triturador, ordenhadeira, etc.

O excedente produzido é disponibilizado para a Chácara do seu filho Gilberto, residente na Gleba Vitória, também no município.

O Investimento

O valor total do projeto foi de R$ 43.000,00, financiado através do Pronaf, com juros de 2,5% ao ano, com carência de 3 anos e 10 anos para o pagamento. O projeto para o acesso ao crédito foi elaborado pela Agraer de Ivinhema, sem custos para a produtora por ser beneficiária da Chamada Pública do MDA, naquela época.

Avaliação

A economia de energia foi muito grande, relata D. Salete, que confidenciou à servidora Teonília Pereira que: “agora não tenho mais preocupação com conta do mês seguinte ou se estamos com bandeira vermelha. É uma paz que não tem preço. Recomendo a quem puder investir nessa tecnologia”.

“A Agraer tem muita responsabilidade ao indicar uma nova tecnologia ao produtor, pois, em geral, necessita-se de aporte de recursos financeiros, sejam próprios ou financiados, que deverão dar retorno suficiente para compensar o investimento”, comenta o Coord. Regional Sandro Polloni.

É para isso que a Agraer trabalha!

Obs.: As fotos sem máscara são de 2017

Texto: Fernando Nascimento - Diretor Executivo da Agraer

Fotos: Divulgação

Publicado por: Alcineia Santos Maceno da Silva

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.