Mulheres do assentamento Santa Mônica recebem crédito para investir na atividade agrícola

Categoria: Geral | Publicado: terça-feira, março 10, 2020 as 08:01 | Voltar

Campo Grande (MS) - Grupo de 292 mulheres do assentamento Santa Mônica, em Terenos, assinou no sábado (7), os contratos do Fomento Mulher e cada uma vai receber um crédito de R$ 5 mil para investir em suas propriedades e incrementar a geração de renda. O recurso, do governo federal, será utilizado em projetos que receberam assistência técnica da Agraer (Agência Estadual de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural), em sua maioria voltados à atividade leiteira, implantação de hortas e criação de galinhas.

O secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) participou do evento e reforçou o compromisso da administração estadual em valorizar e fomentar a produção e a atividade da agricultura familiar no Estado, bem como a capacidade empreendedora da mulher sul-mato-grossense. “Temos um crédito total de R$ 1,460 milhão que vai movimentar a economia da região e incrementar a renda das famílias do assentamento Santa Mônica”, comentou.

O evento de assinatura contou com a participação do superintendente do Incra, Antonio de Castro Vieira; do diretor de Ordenamento da Estrutura Fundiária do Incra, Humberto César Mota Maciel; do diretor-presidente da Agraer, André Borges e do prefeito de Terenos, Donizete Barraco. A ação antecipou as comemorações pelo Dia da Mulher na região.

Todas as mulheres contempladas com o crédito são titulares de lote e beneficiárias do Programa Nacional de Reforma Agrária (PNRA). Cada uma apresentou um projeto produtivo para ser executado no lote sob sua titularidade e vai receber R$ 5 mil, em operação única. “Importante lembrar que todos os projetos apresentados pelas mulheres do assentamento foram acompanhados pelos técnicos da Agraer. Agora esses projetos recebem o impulso necessário para serem concretizados”, disse André Borges.

De acordo com a técnica de campo da Agraer, Rosimeire Taniguchi, que acompanhou o processo elaboração dos projetos e habilitação para o crédito do Fomento Mulher, o assentamento engloba 166 famílias do MST, 87 famílias da CUT e 461 famílias da Fetagri.

Publicado por: Alcineia Santos Maceno da Silva

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.