Governo avança em projeto inédito para geração e venda de créditos de carbono pela agricultura familiar de MS

Categoria: Geral | Publicado: quarta-feira, junho 14, 2023 as 16:03 | Voltar

O Governo do Estado, por meio da Semadesc (Secretária de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação) avança na consolidação de um projeto inédito no país para inserção da agricultura familiar sul-mato-grossense na produção sustentável e certificação para geração e comercialização de créditos de carbono.

Na segunda-feira (12), o secretário Jaime Verruck, da Semadesc, participou de videoconferência com o presidente da APOMS (Associação de Produtores Orgânicos de Mato Grosso do Sul), Olácio Kamori; com representantes da Fundação Rabobank, parceira do projeto; além do secretário-executivo de Agricultura Familiar, de Povos Originários e Comunidades Tradicionais, Humberto de Mello Pereira e do coordenador de apoio à inclusão sanitária, agroindústria e certificação da produção familiar, David Lourenço.

“O objetivo da reunião foi a apresentação do projeto, em parceria com a Fundação Rabobank, para fazer a primeira emissão de carbono em sistemas florestais em Mato Grosso do Sul. A APOMS foi escolhida para iniciar esse processo com um sistema agroflorestal em dois hectares e meio para oitocentos produtores, que dariam dois mil hectares de sistemas Agroflorestais”, informou o secretário Jaime Verruck. A Fundação Rabobank é sediada na Holanda e atua em nível mundial impulsionando o mercado voluntário de Carbono de alta integridade. Na parceria, A Fundação participa com os tramites necessários de mensuração, certificação e aquisição dos créditos de carbono fixados.

De acordo com Jaime Verruck, “o projeto envolve a geração de créditos de carbono e a venda desses créditos. O projeto está muito bem estruturado, tendo a APOMS como organizador. A Fundação Rabobank vai bancar 50% do investimento nos sistemas agroflorestais. O Governo do Estado já aprovou a destinação de R$ 1 milhão para ações de assistência técnica aos produtores para que eles desenvolvam o sistema agroflorestal. A linha do projeto está alinhada com o Estado Carbono Neutro, por isso nós estamos aportando recursos. A Fundação Rabobank já apresentou a empresa certificadora, o que é importantíssimo, pois será a primeira iniciativa no Brasil de geração de crédito de carbono a partir de sistemas agroflorestais na agricultura familiar”.

O projeto terá 25 anos de duração, com 5 anos para implementação. “Hoje, nós temos a empresa que vai fazer certificação, temos a Fundação Rabobank fazendo o financiamento aos produtores, temos o Estado aportando recursos e temos a APOMS com o interesse de que esse projeto seja desenvolvido. Nessa emissão de crédito de carbono, 80% do valor irá diretamente ao produtor. Além da receita que ele vai obter através do sistema agroflorestal, o agricultor familiar também terá uma receita de crédito carbono. Estamos levando para a agricultura familiar a lógica dos sistemas agroflorestais e da emissão e venda de créditos de carbono para que esse produtor melhore as suas condições de renda”, finalizou Jaime Verruck.

Foto: Mairinco de Pauda, Semadesc

Marcelo Armôa, Assessoria de Comunicação da Semadesc

Publicado por: Alcineia Santos Maceno da Silva

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.