Extensionista da Agraer é homenageada em Brasília em celebração dos 70 anos de Ater

Categoria: Ater | Publicado: quinta-feira, dezembro 20, 2018 as 14:53 | Voltar

Campo Grande (MS) - Em homenagem aos 70 anos da extensão rural, a Câmara dos Deputados realizou, nesta terça-feira (18), sessão solene com a participação de diversos representantes do setor. A servidora da Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural), Rosevane Proença Lago, do município de Tacuru, esteve entre as profissionais que receberam a honraria, representando neste caso o Estado de Mato Grosso do Sul.

O ato teve como propositor o deputado Zé Silva, de Minas Gerais, que lembrou os pioneiros da extensão rural. “Os nossos extensionistas são professores que não têm sala de aula, giz, lousa digital. A nossa sala de aula são os campos, as lavouras, as criações, as sedes – às vezes modestas, mas visionárias”.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, em discurso enviado para a sessão, apontou que no Brasil, por ser um país de dimensão continental, é prioritária atuação agrícola, que tem decisiva participação no mercado internacional. “O serviço de assistência técnica e extensão rural tem sido o instrumento mais eficiente de participação do estado nos rincões mais desassistidos”, assinalou o presidente.

O presidente da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural, Valmisoney Moreira Jardim, destacou a importância do trabalho da extensão rural brasileira. “Plantamos uma semente em 21 estados, onde estamos presentes. Formamos só em 2018 praticamente 5 mil extensionários, fechamos mais de 1.300 acordos com cooperativas de agricultura familiar e formamos cerca de 350 gestores”, disse.

Na ocasião, foram homenageados extensionistas que representaram as 27 unidades estaduais de assistência técnica e extensão rural (Ater).

Para a extensionista da Agraer, Rosevane, a homenagem foi recebida com muito entusiasmo. “O serviço de extensão rural é estimular a população rural para que se processem mudanças desde a maneira de como realiza o seu trabalho no campo, até na educação de seus filhos, no bem-estar de suas famílias por fim, de trabalhar em favor da própria comunidade. Somos multiplicadores de tecnologias adaptadas e um agente constante de desenvolvimento, contribuímos sobremaneira para a produção de alimentos, não apenas para a subsistência, mas para abastecer o mercado”.

O presidente da União dos Fiscais Agropecuários, Dimas Leite, apontou que a extensão rural é um dos tripés para que a agricultura no Brasil esteja no patamar atual. “A extensão rural precisa ser renovada, e o extensionista precisa ser energizado para que possa cumprir com dignidade essa função que é de extrema importância para o Brasil. A agricultura familiar é responsável por mais de 80% de todo o alimento que chega à mesa do brasileiro”, disse.

O secretário de Agricultura do Distrito Federal, Argileu Martins, ressaltou as mudanças e o desenvolvimento do meio rural. “Há 70 anos, ter uma mulher trabalhando era diferenciado. E ter essa mulher trabalhando em iguais condições do homem, era ainda mais diferenciado. Neste momento, 70 anos depois, a extensão rural tem que se reinventar, mas necessita de equilíbrio e inovação tecnológica, para que o rural brasileiro continue se desenvolvendo”, disse.

Pela Agraer a solenidade, ainda, foi prestigiada pela diretora-executiva Gisele Farias, que esteve acompanhada do deputado estadual, Enelvo Felini, que já esteve a frente da diretoria da instituição como diretor-presidente. “É uma grata satisfação ver uma servidora nossa entre os homenageados. A Agraer está presente nos 79 municípios de Mato Grosso do Sul, levando conhecimento técnico aos agricultores familiares, trocando vivências com as famílias no campo. Sabemos das dificuldades dos setores bem como da sua importância, então, ter um momento como esse é essencial para celebrar e lembrar do papel do extensionista perante a sociedade”.

Crédito fundiário
O secretário-adjunto Especial de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário da Presidência da República, José Ricardo Roseno, chamou atenção para a política de acesso à terra. “O foco é a reformulação do crédito fundiário. A partir da mudança da lei, conseguiremos disponibilizar crédito para aquisição de terras, com condições adequadas para as famílias que são o foco desse crédito”, disse.

Extensão rural é um processo cooperativo, baseado em princípios educacionais, que tem por finalidade levar, diretamente, aos adultos e jovens do meio rural, ensinamentos sobre a agricultura, pecuária e economia doméstica, visando modificar hábitos e atitudes da família, nos aspectos técnico, econômico e social, possibilitando maior produção e melhorar a produtividade, elevando a renda e melhorando seu nível de vida.

As sessões solenes em homenagem à luta pela extensão rural são realizadas anualmente desde 2011 e ressaltam a luta dos profissionais da assistência técnica, “que carregam em si a responsabilidade direta pelo desenvolvimento do meio rural, em especial, pelo cuidado com os pequenos e médios agricultores”, assinalou o deputado Zé da Silva.

Com informações da Câmara de Deputados - DF

Fotos: Agraer

Publicado por:

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.