Com cultivo de guavira, implantação de pomar inicia em escola rural de Terenos

Categoria: Assentamento Patagônia | Publicado: segunda-feira, dezembro 17, 2018 as 09:51 | Voltar

Campo Grande (MS) – Em detrimento dos bons frutos da pesquisa em torno da guavira, no Centro de Pesquisa e Capacitação da Agraer – Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural, um grupo de alunos e educadores da Escola Municipal Salustiano da Motta, município de Terenos, decidiram implantar um pomar com a inclusão da guavira, fruto símbolo de Mato Grosso do Sul.  O trabalho conta com o apoio da engenheira agrônoma Ana Cristina Ajalla, responsável pelos estudos a respeito da planta, típica do cerrado brasileiro.

O pomar foi construído dentro do projeto escolar “Volta as Raízes”, sob o monitoramento da professora de Educação Ambiental, Beatriz Benevides. “Já tínhamos essa vontade de fazer um pomar, com frutas de pequeno porte com a finalidade da alimentação escolar, pois a horta já se tornou um trabalho concreto que está dando certo. Daí a intenção de estender para frutíferas com o intuito de oferecer suco, sobremesa e sorvete feito da fruta para as crianças”, informou a educadora.

Para o cultivo de guavira os alunos visitaram o Cepaer, em Campo Grande, conforme recordou a pesquisadora Ana Cristina. “Apresentamos a unidade de pesquisa e as áreas de cultivo de guavira. Foi nessa visita que o diretor da escola, Cleiton Bezerra, demonstrou interesse em ter mudas da planta no pomar do colégio”.

O projeto inclui a parceria da prefeitura de Terenos que ficou de telar a área de cultivo. “Será uma oportunidade para que os alunos possam acompanhar o plantio e o desenvolvimento das mesmas em todos os processos de desenvolvimento da planta até a frutificação. E o melhor de tudo isso é que teremos o acompanhamento da Agraer, com profissionais que entendem do assunto. Acredito que a unidade de cultivo da guavira poderá servir de referência para as demais escolas da região”, disse o diretor.

Além da visita ao Cepaer, o pesquisador da Agraer, Edemilson Volpe, também fez uma inspeção no terreno da escola, dentro do assentamento Patagônia, para conhecer a área destinada ao pomar. “Foi para conhecer a futura unidade, dar orientações técnicas sobre coleta de solo para análise, plantio, espaçamento entre linhas e mudas, manejo, adubação, cobertura do solo e irrigação”.

Neste começo de mês, a Agraer fez a doação de 120 mudas de guavira para que os alunos pudessem começar o projeto junto os seus professores e demais servidores envolvidos. “Fizemos o plantio no dia 11 de dezembro, após o preparo da área que foi devidamente calcareada, conforme as orientações técnica”, contou a professora Beatriz.

 

Texto: Aline Lira - Assessoria de Comunicação da Agraer

Fotos: Agraer

Publicado por:

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.