Agraer promove curso  de cultivo de flores tropicais no assentamento Santa Mônica

Categoria: Geral | Publicado: quarta-feira, dezembro 7, 2016 as 13:33 | Voltar

A Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural) promoveu o curso “Cultivo e Manejo de Flores Tropicais” para um grupo de 12 mulheres, agricultoras familiares do Assentamento Santa Mônica, município de Terenos.

A técnica agropecuária Solange Fernandes montou o grupo feminino e convidou a engenheira agrônoma Francimar Perez para apresentação. A capacitação foi realizada no lote 187, da produtora Neide, que havia recebido mudas de flores e plantado na propriedade.

dsc03941No curso, a agrônoma Francimar falou sobre o mercado da floricultura, no Brasil e no mundo, destacando o crescimento do setor. Foram exibidas fotos da produção de flores da  cidade de Maracaju. “Esclarecemos as dúvidas sobre os tipos de flores que podem ter um bom desenvolvimento sendo cultivadas sem auxílio do sombrite, diminuindo assim os custos da produção”, afirmou a palestrante.

A cidade de Olambra, interior de São Paulo, foi citada como maior comercializadora e produtora de flores do Brasil, a palestrante, inclusive, frisou sobre algumas espécies, tais como: Alpinias, Gengibre Ornamental, Strelitzia, Curcumas, Bastão do Imperador, Bananas Ornamentais, etc.

“Há certa carência do mercado de flores no Estado, portanto, é necessário divulgar e incentivar a produção”, afirmou um dos organizadores do evento e servidor da Agraer, Alexandre Cabral.

Durante o encontro, Francimar informou que está com mais de 50 espécies de flores e plantas ornamentais no Centro de Pesquisa da Agraer (Cepaer) e mostrou imagens de como foi o processo de retirada das mudas no município de Sidrolândia, preparação das mudas e manejo do solo para receber essas mudas, informando que a melhor época para plantação é no período de chuvas.

dsc03950Após a apresentação, as alunas andaram pelo lote para conhecer o local onde estavam plantadas as flores e plantas ornamentais. Em campo, a palestrante abordou questões como adubação e quantidade certa de água para o bom desenvolvimento, sendo a irrigação uma boa alternativa.

Para finalizar, foram distribuídos panfletos, mudas de flores e sementes para as agricultoras. “As mulheres saíram empolgadas com a ideia desse tipo de produção que podem gerar um bom retorno econômico para a família. Elas demonstraram interesse em participar de outras capacitações e de visitar a Cepaer a fim de conhecerem a produção”, disse Cabral.

Estiveram presentes na capacitação as gestoras de desenvolvimento rural Jovelina, Aline e Fernanda Matosinho.

 

Publicado por:

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.