Agraer adere à campanha estadual de combate ao mosquito Aedes Aegypti

Categoria: Geral | Publicado: segunda-feira, fevereiro 1, 2016 as 08:39 | Voltar

Campo Grande (MS) – Presente nos 79 municípios de Mato Grosso do Sul, a Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Produção e Agricultura Familiar (Sepaf), irá aproveitar a sua representatividade no meio rural, sítios e assentamentos, para disseminar entre os agricultores familiares as informações da campanha “Guerra ao Mosquito Aedes Aegypti”, de combate ao inseto transmissor da dengue, febre chikungunya e do recém-descoberto vírus “zika”.

“A Agraer terá a missão de vistoriar sua sede no Parque dos Poderes, as unidades na Capital e os escritórios pelo interior do Estado e durante as visitas de campo levar as informações de combate ao mosquito as famílias, produtores tradicionais e assentados”, informou o diretor-presidente da Agência Enelvo Felini.

FOLDEROK.indd

Com a adesão da Agraer a expectativa é atingir as 31 mil famílias agrícolas que recebem o serviço público de Ater (Assistência Técnica e Extensão Rural) oferecido pela instituição.

Lançada em janeiro pelo governador Reinaldo Azambuja, a campanha “Guerra ao Mosquito Aedes Aegypti” tem como objetivo integrar todas as secretarias e órgãos vinculados ao poder do Executivo Estadual no combate a proliferação do mosquito.

O Aedes Aegypti tem causado inúmeras preocupações no Brasil e no mundo, inclusive os constantes casos de microcefalia, um problema de má formação de bebês gerados por mulheres que foram contaminadas pelo zika vírus, uma doença “prima da dengue”.

mosquito

A doença, também transmitida pelo inseto, provoca sintomas parecidos, porém mais brandos do que os da dengue: febre, dor de cabeça e no corpo e manchas avermelhadas.

Dentro da Agraer e Sepaf, a coordenação da campanha ficará a cargo da servidora Rosimeire Travasso. “Terei a missão de monitorar os trabalhos dentro e fora da sede da Agraer e da Secretaria. Em caso de alguma suspeita de foco do mosquito, os servidores deverão me informar para que sejam tomadas as devidas providências”, afirmou.

Caberá aos profissionais da Agência monitorar a limpeza dos escritórios da instituição e conversar com os pequenos produtores sobre as formas como o mosquito se apresenta, como se reproduz e como a população deve agir para impedir que haja o acúmulo de água em recipientes, ambiente ideal para o desenvolvimento das larvas desse inseto. Folhetos informativos serão distribuídos as famílias agrícolas durante as atividades de campo.

campanhadengue1

 Os focos de larvas e todos dos dados relacionados as atividades de combate ao mosquito serão repassados a central da campanha, intitulada de Sala de Situação, implantada dentro das dependências do SGI (Superintendência de Gestão da Informação), ao lado da Acadepol, no Parque dos Poderes. Outras informações dos trabalhos executados pela Agraer na campanha podem ser obtidos pelo telefone (67) 3318-5104.

Aline Lira - Assessoria de Comunicação Agraer

Publicado por:

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.